Categoria

Eventos

2ª Alta Café: o Evento da Cafeicultura Brasileira

By | Eventos

A cafeicultura brasileira já se prepara para a 2ª ALTA CAFÉ – Feira de Negócios e Tecnologia da Alta Mogiana. Criada pelo Sindicato Rural de Franca (SRF) e pela Associação dos Empreendedores do Agronegócio de Franca e Região (AEAGRO), a 2ª edição está programada para ser realizada entre os dias 02 a 05 de março de 2021, agora no Clube de Campo de Franca.

A Comissão Organizadora informa que será utilizada uma área total de 45.000m² (área 1.280% superior à 1ª edição). O planejamento visa abrigar cerca de 180 estandes comerciais.

“Após o encerramento da 1ª ALTA CAFÉ, em março de 2020, iniciamos o planejamento da 2ª edição. Trabalhamos durante todos estes meses na expectativa de criar um ambiente muito mais profissional, que acolhesse o maior número possível de empresas do setor cafeeiro brasileiro e propiciasse, com isto, a apresentação de todas as tecnologias essenciais para os produtores de café, além de maiores e melhores condições de negócios e financiamentos”, explicou José Henrique Mendonça, presidente da AEAGRO e presidente do Sindicato Rural de Franca.

Segundo os organizadores, todos os procedimentos estabelecidos ou que venham a ser estabelecidos nos protocolos sanitários de prevenção da Covid-19, tanto do Estado de São Paulo quanto nos municípios da Alta Mogiana serão respeitados.

Considerada uma das principais produtoras de cafés do Brasil e reconhecida mundialmente pela qualidade e diferencial de aromas e sabores, a Região da Alta Mogiana torna-se referência, também, como palco da ALTA CAFÉ, o Evento da Cafeicultura Brasileira, uma feira voltada especificamente à produção do café, dirigida aos cafeicultores e aos empresários do setor produtivo.

A proposta é reunir na feira as principais empresas do setor produtivo da cafeicultura (como tratores, colhedeiras, equipamentos, implementos e insumos agrícolas), bem como empresas do setor de tecnologia e inovação voltados para a cafeicultura de precisão. Além das principais instituições financeiras do Brasil. “Tudo para que o cafeicultor obtenha o máxi-mo de vantagens e alcance maior produtividade em sua lavoura”, afirmou Sami El Jurdi, diretor da AEAGRO.

Leia o texto na íntegra: clique aqui

Ajuda? Chat On